Medo

medo

Você não sabe pelo que eu passei, Lou.

Alguma coisa acontece para ameaçar todos os planos que eu tracei desde antes, muito antes, e então eu sou tomado de raiva que não é raiva, é só medo. Se fosse raiva pura, nua e crua, eu não descontaria em alguma coisa que, no curto prazo, não pode me tocar. Eu já olho para o meu coleguinha magrelo de óculos, ou então para uma pessoa vestida num terno que aparece de vez em quando na tevê que eu nem conheço bem o suficiente para concluir que tenho muito em comum com ela.

Ou minha mãe, ou aquela mulher que eu tenho toda a certeza que nunca irá me deixar por algum tipo ignóbil de projeção materna.

Você não sabe, Lou, pelo que eu passei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *