Escolha

escolha

Todos os dias quando acordo tenho que fazer uma escolha.

Essa escolha pode soar bonita, mas tente fazê-la todos os dias por anos.

Claro que no final vale a pena. O problema é o meio.

“Os cientistas descobriram o que os sábios já sabiam há milênios: a matéria não existe. A crença aristotélica da substância leva as pessoas ao que chamo de dicotomia medo-ganância, onde as pessoas, em seu desespero calado, tentam acumular o máximo de bens materiais, sensações e experiências, quando o que mais importa, na realidade, é o comportamento”. Autor desconhecido.

Então vamos lá, fazer nossas escolhas. Por muito tempo pensei que era uma questão e fazer a escolha e então ficar de boa, ser você mesmo. Quem diria que essa escolha tem que ser feita não todos os dias, mas a cada três ou quatro horas? Nos piores dias, a cada quinze minutos.

Eu baixei minha guarda e aceitei o fato mais assustador de todos: só existe a escolha, o resto se borra como uma memória antiga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *