No Começo

no começo

No começo, era diferente. Fresco. A diferença entre experiência nível 0 e experiência nível 1 era de 100%, e ver este nível de ascensão num espaço de tempo curto o suficiente para a manutenção da inocência foi como ver o universo inteiro se formando num milésimo de segundo. Então, outro big bang, do nível 1 ao nível 2. A descoberta. A mudança rápida e fácil, e a ilusão de que a vida deveria se propagar numa reta ascendente de 45 graus de inclinação.

Depois chega aquele momento da passagem do nível 10 para o 11. Alguma coisa está errada, ao que parece, ou assim eu inventei. No começo, era diferente. Agora, tenho que arranjar uma maneira de encontrar um novo começo para reencontrar a excitação.

Até chegar ao ponto em que, depois de tantos começos, até este tipo de inocência vai embora. Então, enfim, tudo começa de verdade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *